Doenças Psiquiátricas

Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade

O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um transtorno mental e do comportamento que surge na infância e, em alguns casos, perdura durante a adolescência e até mesmo durante a idade adulta. O TDAH é caracterizado pela combinação de sintomas de desatenção aos de hiperatividade e impulsividade. Há subtipos mais desatentos ou muito agitados (geralmente os meninos apresentam mais sintomas de hiperatividade que as meninas). As causas do TDAH ainda não são bem esclarecidas, entretanto, muitos estudos mostram tendências genéticas importantes.

 Um portador de TDAH frequentemente terá sintomas que todos podemos ter, porém em grau e frequência tão maiores que certamente sofrerão prejuízos funcionais, de forma constante, persistente, e que vão se acumulando ao longo da vida. Desde pequeno recebe apelidos, se sente incapaz, preguiçoso, não conclui nada, tem uma baixíssima autoestima. Devido a toda a sua dificuldade em prestar atenção, comete erros por descuidos em suas tarefas, não consegue se concentrar em aulas, no trabalho e nas relações pessoais; parece não estar ouvindo quando alguém está falando diretamente com ele, não segue instruções até o fim e não conclui obrigações, tem dificuldades de organização, não se envolve em tarefas que exijam esforço mental prolongado, perde objetos necessários às suas atividades, distrai-se com estímulos externos, não consegue ficar parado em uma cadeira ou escrivaninha, sai do lugar em situações em que se espera que fique sentado, fala em demasia, responde a perguntas precipitadamente, tem dificuldade para esperar sua vez e interrompe os outros com frequência, procrastina e se atrasa para qualquer tarefa...ufa!

A vida para um portador de TDAH, por menor que seja o grau de comprometimento, é mais difícil e requer muito mais energia para fazer algo que parece simples para os demais. Para que um indivíduo seja considerado portador de TDAH, é necessário que estes sintomas estejam presentes desde cedo em sua vida e causem prejuízos em diversos aspectos (familiar, escolar, social). Os sintomas proeminentes podem ir se acumulando e minar lentamente a vida do portador ao longo dos anos, desde a infância. O TDAH aumenta a chance de não conseguir completar projetos de vida e estudos, aumenta a chance de desemprego, divórcio, dependência química, depressão, transtorno de ansiedade, criminalidade, acidentes de trânsito, ou seja, piora e muito a qualidade de vida do portador e todas as pessoas ao seu redor.  

Uma parte das crianças portadoras atinge a remissão dos sintomas ao longo da vida. Alguns podem seguir apresentando sintomas durante a adolescência e a idade adulta também, porém geralmente há uma mudança no perfil, predominando os sintomas de desatenção.

O tratamento do TDAH é realizado com uma combinação de medicamentos, orientações aos pais e professores-cônjuges e técnicas específicas de psicoterapia, como a terapia cognitivo-comportamental.

tdha

tdha

Associações e links:
ABDA (Associação Brasileira de Déficit de Atenção) http://www.tdah.org.br/

ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria)  http://www.abp.org.br/portal        

APBr (Associação Psiquiátrica de Brasília)  http://www.apbr.com.br   

Leituras:  No mundo da Lua - Paulo Mattos, Distraído e a mil por hora - Simone Sena e Orestes Neto, Mentes inquietas – Ana Beatriz Barbosa.

Filmes: Impulsividade – 2005, Mommy - 2014